nº 1660 – Homilia do 12º Domingo Comum (25.06.17)

O medo não vem de Deus

Jesus escolhe os doze apóstolos e ensina como devem ir e previne que serão perseguidos. Estimula a não terem medo, pois a missão é Dele. É Ele quem continua a anunciar através de seu discípulo. A primeira leitura, de Jeremias, mostra a sorte do discípulo. Ele é o exemplo de sofrer a perseguição e declarar a confiança. Paulo, na carta aos Romanos, ensina que o pecado entrou no mundo. Nós anunciamos o evangelho num mundo de inimigos. É o inimigo mortal que quer dar morte aos seguidores de Jesus. Compreendemos o que diz Jesus: “Não temais de quem mata o corpo, mas não pode matar a alma” (Mt 10,28). Três vezes, neste evangelho, temos as palavras fortes de Jesus: “Não tenhais medo!”. Todas as manifestações de Deus propondo uma missão, são precedidas destas palavras: “Não tenhas medo”. O anjo disse a Maria: “Não temas, Maria, pois encontraste graças da parte de Deus” (Lc 1,30). O motivo é simples: O que vem de Deus não nos faz mal. Deus jamais coloca o cristão em perigo. Ensinamento que amedronte as pessoas, não vem de Deus. Vemos que certos tipos de feitiçarias, “trabalhos” e ameaças de castigo querem impor medo. Há superstições, devoções e certas pregações que impõem medo. Elas não procedem do Espírito de Deus! Tudo que Jesus propõe, não dá medo.  Vem do maligno que é perigoso. Esse pode fazer-nos perder não só o corpo, mas também a alma (Mt 10,28). Jesus propõe e não impõe com violência de autoridade. Se falava com autoridade, é porque era coerente. Sua palavra era dirigida para a Vida.

Razão da confiança

Ao lado da palavra temer, encontramos a proclamação da fonte da confiança: Nenhum pardal cai no chão sem o consentimento do Pai. Deus toma conta até dos cabelos de nossa cabeça (Mt 10,29-10). Se entrarmos na jogada com Deus, podemos ter confiança. Vejamos o testemunho de uma menina de sete anos: A mãe pede-lhe um favor e diz: Você está não com medo de ir no escuro? Ela responde: “Eu confio em Deus. Eu tenho fé em meu Deus”. Quando se fala que fé é um pulo no escuro, quer dizer que é um pulo na confiança em Deus. Está tudo muito claro. Em Deus não há obscuridade. Quando nos propõe, sabe de nossa força. Na Angola aprendi um provérbio: Aquele que te põe o peso nas costas vai contigo. Por isso S. Paulo diz: “sei em quem acreditei” (2Tim 1,12). O profeta Jeremias é contundente: “O Senhor está a meu lado, como um forte guerreiro; por isso, os que me perseguem cairão vencidos” (Jr 20,11). Todos os santos foram especialistas na confiança em Deus. Os problemas eram tão duros como agora, mas a força de resistências estava na certeza de que não estavam sozinhos. O que Deus quer, eu quero, diziam.

Com sofrimentos

A proteção de Deus não elimina a possibilidade de seguir de Jesus também em seu sofrimento. O inimigo pode matar o corpo, como matou o de Jesus. Mesmo assim podemos ter confiança, pois não pode matar a alma. Jesus, no último momento se entrega nas mãos do Pai, sabendo que não O abandonaria no poder da morte.  Por isso: não temais! A raiz do medo é o pecado. A raiz da confiança é a fé em Jesus. Os discípulos ficaram apavorados com o mar agitado e Jesus dormindo sossegado no barco. Gritaram: “Mestre não te importa que pereçamos”… Jesus disse: “Silêncio! Quieto!” E disse aos discípulos: “Por que tendes medo assim? Ainda não tendes fé?”(Mc 4,38-40). Ficamos apavorados nas dificuldades. Será que não temos fé? Papa Francisco diz que não perde o sono por causa dos problemas.

Leituras:  Jeremias 20,10-13; Salmo 68; Romanos 5,12-15; Mateus 10,26-33

Ficha nº 1660 – Homilia do 12º Domingo Comum (25.06.17)

  1. O que vem de Deus não faz mal.
  2. Ao lado da palavra temer, encontramos a palavra confiança.
  3. A raiz da confiança é a fé em Jesus. 

Nada de segredo

Há uma onda de pecado que invade avassaladoramente o mundo. Deus não inventou o mal. Paulo diz que o pecado de Adão passou a todos. E fez um mal muito grande. Mas acrescenta que o novo Adão, Jesus, veio para curar todos os males. Se o mal fez mal, o Bem faz um bem muito maior.

Para levar adiante essa missão redentora Jesus envia seus apóstolos e todos nós.  Não há o que temer. Todo o mal, mesmo o mais oculto vai ser atingido pela força da graça. É para anunciar e não guardar esta riqueza só para si. É para anunciar de cima dos telhados.

Não é para ter medo, mesmo que acabem conosco. O Pai cuida de nós mais que cuida dos passarinhos. Ele cuida de todos os detalhes. O profeta Jeremias foi perseguido, mas sentiu a força de Deus a seu lado.

O Pai não vai se esquecer de nossa coragem e nossos sofrimentos. Ele dará a recompensa. Estará ao nosso lado diante do Pai. Não há o que temer. Há que anunciar.

 

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: