nº 1716 – Homilia da Epifania do Senhor (07.01.18)

“Os Magos vieram do Oriente”

O Senhor se manifestou

             Celebramos a Manifestação do Senhor, a Epifania. A Manifestação do Senhor não se reduz ao dia do nascimento de Jesus, mas compreende outras celebrações que têm a mesma finalidade com aspectos diferentes. Temos o Nascimento no qual Jesus é manifestado aos pastores; temos a Visita dos Magos. Jesus é apresentado a todos os povos. No Batismo é manifestado aos judeus; e no início da pregação, Jesus é apresentado aos discípulos. Hoje, celebrando a Epifania temos a Palavra de Deus como profecia e realização. O profeta vê os povos vindos a Jerusalém em busca de Deus. O Evangelho narra essa cena tão diferente de uma caravana de homens importantes, estudiosos. Não eram reis, nem eram três. Nem sabemos de onde vieram. Misterioso. Querem ver o rei que acaba de nascer, pois viram a estrela. Temos a história do encontro com Herodes que promete ir adorar o Menino. Temos o encontro com Maria, José e o Menino. E voltam. Quem eram esses homens? São o Evangelho vivo do anúncio da salvação destinados a todos os povos. Foram embora por outro caminho. Temos em Colônia, na Alemanha, um magnífico relicário com os ossos de três pessoas, um jovem, um adulto, e um mais idoso. As narrativas dizem que voltaram a seus países e quando morrem são reunidos no mesmo lugar na Índia. Sta. Helena teria trazido suas relíquias a Constantinopla. Depois vão a Milão. Daí vão a Colônia como um presente do imperador a um bispo. A história é bonita, mas quanto à sua verdade, fica sempre o desejo de maior prova.

Luz para todos os povos

            O profeta Isaias (60,1-6) transmite sua profecia sobre o futuro de Jerusalém através da imagem da luz. As trevas são vencidas pela luz. “Os povos caminham à tua luz e os reis ao clarão de tua aurora” (Is 60 3). O retorno dos exilados é motivo de grande alegria. Virão em grandes caravanas trazendo como presentes ouro, incenso e mirra, como nós veremos nos dons oferecidos pelos Magos ao Menino Jesus. Mais que um fato é um ensinamento profundo sobre a redenção. Jesus veio para todos. Não somente para um povo ou uma raça. Todos de agora em diante são da raça de Jesus, filhos do mesmo Pai. É a revelação de um mistério oculto que agora é revelado pelo Espírito: “Os pagãos são admitidos à mesma herança, são membros do mesmo corpo, são associados à mesma promessa em Jesus Cristo, por meio do Evangelho” (Is 60,5-6). Isso desperta a Igreja a não criar em torno de si uma casta de gente escolhida e privilegiar certas culturas em detrimento de outras.

Voltaram por outro caminho

            A visita dos Magos ao Menino de Belém não foi sem tensões. Como todos cientistas, são simples e crêem na bondade dos outros. Mas são expertos. Eles seguiram a estrela. Agora tomam outro caminho, guiados pela estrela verdadeira, aquela que ilumina todo homem que vem a esse mundo (Jo 1,9). Tomar outro caminho não é só não fazer o jogo de Herodes, mas o do Menino. Quando chegaram procuraram o rei para se informar. Depois que encontram o Menino, são guiados pela luz de sua simplicidade e humildade. Abrem-se caminhos novos. Não sabemos quem eram, mas são um testemunho claro de que crer em Jesus não diminui o homem, como costumamos ver em nossos intelectuais. Pelo contrário, enriquece muito mais, pois o torna senhor de um campo de mais vida e de conhecimentos.

Leituras: Isaias 60,1-6; Salmo 71; Efésios 3,2-3ª.5-6;Mateus 2,1-12

Ficha nº 1716 – Homilia da Epifania do Senhor (07.01.18)

  1. A Epifania é a Manifestação do Senhor. Os Magos representam todos os povos.
  2. Jesus é luz para todos os povos. A Igreja deve abrir-se a todas as culturas.
  3. Voltar por outro caminho é ser guiado pela Luz de Jesus.

Velhos, mas não bobos 

            A história dos Reis Magos, que celebramos na liturgia e na cultura popular nos dá uma noção muito clara da força que tem quem crê em Jesus. Sua fé nas Escrituras os fez estudar os astros à luz da Palavra. Ali encontraram o caminho de Belém. Encontraram a Palavra Viva, o Menino, e puderam orientar-se por um caminho novo. Agora era o Menino que guiava a estrela.

            Não sabemos quem eram eles. Sabemos que eles continuam vivos em todos os que buscam Deus de coração sincero e sabem fazer longos caminhos de reflexão e de busca para da Verdade para que o mundo seja melhor.

 

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: